Sibutramina

sibutramina
Vote neste post

Segundo as últimas informações, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tomou a decisão de manter no Brasil o comércio de medicamentos emagrecedores que tenham em sua formulação a substância sibutramina.

Saiba que desde 2011, foram proibidos outros remédios similares à sibutramina aqui no Brasil. Então a sibutramina se tornou o único medicamento usado para proporcionar o emagrecimento, que age sobre o sistema nervoso central.

Nos Estados Unidos, por exemplo, este medicamento não é mais vendido. Aqui no Brasil a Anvisa decidiu manter seu uso, depois de ter monitorado a substância durante um ano.

Neste período de monitoramento, a Anvisa estipulou um controle rigoroso sobre a venda, além de medidas de segurança, que vão prevalecer por mais dois anos.

Entre as medidas de segurança, está essa, em que os profissionais de saúde são obrigados a notificar qualquer efeito adverso relacionado ao produto e a validade da receita é de até 30 dias.

O que é sibutramina?

É uma substância usada no tratamento de obesidade, vendida somente a apresentação da receita médica.

Ela foi criada inicialmente como antidepressivo, agindo no sistema nervoso central.

Seus efeitos nos pacientes são a sensação de saciedade e o controle da fome.

Para quem este medicamento é recomendado?

Segundo profissionais de saúde, ela deve ser usada por pacientes com grau de obesidade 1 (quando o índice de massa corpórea, o IMC está entre 30 e 34,9) grau 2 (quando o IMC está entre 35 e 39,9) e grau 3 (quando o IMC está acima de 40).

A sibutramina funciona?

Sim,  esta substância funciona, isto porque o paciente fica satisfeito com as refeições diárias e não aumenta a quantidade de comida consumida.

Aqui vale ressaltar, que cada metabolismo é diferente, por isso essa substância que age como moderador de apetite, pode não ter a mesma eficácia sobre todas as pessoas.

É preciso tomar cuidado, que ao fim do tratamento o paciente não pode se descuidar. Quando você parar de usar o medicamento, é preciso continuar com a mudança do programa alimentar e com os exercícios físicos, caso contrário, há chances de ganho peso novamente.

A sibutramina provoca efeitos colaterais?

Sim, segundo profissionais de saúde, por ser um parente distante dos remédios antidepressivos, que atuam em diversos locais do sistema nervoso central, é provável que ocorram efeitos colaterais, tais como:

  • Aumento de pressão arterial;
  • Elevação da frequência cardíaca;
  • Dores de cabeça;
  • Boca seca;
  • Prisão de ventre.

Como tomar a sibutramina?

A forma de tomar o medicamento pode variar de acordo com as recomendações de seu médico, geralmente é recomendado que você tome 1 comprimido pela manhã.

Agora, se você é uma pessoa mais sensível, o ideal é tomar o medicamento junto ao café da manhã, para evitar efeitos colaterais como enjoo e dores no estômago, e dessa forma você não toma o medicamento de estômago vazio.

Quem não deve tomar a sibutramina?

Este medicamento não é indicado para pessoas com histórico de diabetes tipo 2, com  pelo menos um outro fator de risco, como hipertensão ou autos níveis de colesterol, pessoas com doenças cardíacas, distúrbios alimentares como anorexia nervosa ou bulimia, que usam cigarro com frequência e quando se usa outros medicamentos como descongestionantes nasais, antidepressivos ou supressores de apetite.

Além de tudo isso, antes de usar a sibutramina, você deve informar ao médico ou nutricionista, sobre possíveis problemas como pressão alta, doenças cardíacas, epilepsia ou glaucoma.

Outros pontos importantes: a sibutramina não deve ser tomada quando o IMC corporal é inferior a 30, e também não é indicada para crianças, adolescentes, idosos com mais de 65 anos, e também não deve ser usado por grávidas, mulheres que estão tentando engravidar e durante a amamentação.

Este assunto é muito amplo, podemos continuar nossa conversa pelos comentários.

Deixe uma resposta